quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Au revoir!


Caras amigas e amigos:
Peço desculpa por não ter dado notícias e, especialmente, por não ter ainda agradecido as vossas mensagens de solidariedade. A minha mãe ( felizmente para mim, mas infelizmente para ela) continua a sofrer no hospital Santa Maria, aguardando a hora de partir.
Apesar da dor que sinto pelo seu estado, não é isso que me tem impedido de aqui vir, ou visitar-vos, Acontece que também eu estou a viver um período dificil, pois foi-me diagnosticada uma doença incurável que me vai obrigar a uma intervenção cirúrgica à qual dificilmente resistirei, mas poderá prolongar a minha vida por um máximo de dois anos se for bem sucedida. Foi uma decisão difícil, a que tive de tomar, mas está tomada. Para o bem ou para o mal. O mais provável, pois, é que aqui não volte.
Hesitei muito antes de vos comunicar esta notícia, mas creio que devo uma explicação a todos que ao longo destes anos me têm  acompanhado nesta aventura. 
Em jeito de despedida, deixo-vos esta canção de Gilbert Becaud. Não era assim que pensava terminar a rubrica Si Je chante e muito menos o blog, mas  não vos digo adeus, nem au revoir. Digo Hasta siempre!

" Adieu l'ami
Faut se quitter
Car tout s'arrête
Avec l'été
L'ami

Les feuilles son tombées
Sur les routes gelées
L'ami

Quand on courait
Sur les chemins
Pavés e fête
Mouillés de vin
Lámi
Nos chansons nous disaient
Que cela durerait la vie

Au revoir, au revoir
Qui sait jamais
Tout peut recommencer
Au revoir, au revoir
Il faut croire en l´été
L' ami

PS: Deixei um post agendado para o ia 24 de Outubro, dia o meu aniversário. Se for publicado, é porque parti. Obrigado a todos pela simpatia e amizade




terça-feira, 18 de agosto de 2015

Uma bela história

Michel Fugain terá tido apenas um grande sucesso, mas estava sempre presente nos inocentes  bailaricos estivais.
E hoje apetece-me mesmo ouvi-la, para reviver a minha vida que também foi um belo romance. 

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

La Mamma

Hoje  a canção é dedicada especialmente à minha Mãe, que já não me dará a alegria de fazer 100 anos. Quando a notícia de que a sua morte está para breve, foi conhecida, começaram a chegar pessoas de todo o lado. E eu lembrei-me desta belíssima canção que  dancei centenas de vezes.

domingo, 2 de agosto de 2015

Je suis malade


Para este domingo escolhi esta canção de Jacques Brel. Co os votos de uma excelente semana e muita saúde.