quarta-feira, 23 de Julho de 2014

Nunca digas desta água não beberei!


Quando, há 25 anos, fui a Veneza, saí de lá com a sensação de "dever cumprido".  Apesar de bonita, não me entusiasmou por aí além.  É uma cidade onde se vai uma vez e não se volta, porque ficou tudo visto.


A vida troca-nos as  voltas e,este ano, voltei. Só uma boa causa me poderia fazer regressar a Veneza.


 Fazer uma surpresa  à mulher que me atura , no dia em que fazia 40 anos pareceu-me uma boa causa.



E, na noite do aniversário, até teve direito a ouvir os parabéns a você, pela orquestra que tocava numa das esplanadas da Praça de S. Marcos.

No dia seguinte levei-a ao Lido para lhe mostrar a praia onde foi filmado "Morte em Veneza". Ao contrário do que aconteceu há 25 anos, a tarefa não foi  nada fácil. E vocês vão perceber porquê...


Mas valeu a pena porque, quando regressámos, ela viu o filme pela primeira vez. Na televisão, não é a mesma coisa, mas mesmo assim, gostei de rever ( mais uma vez...).

segunda-feira, 21 de Julho de 2014

Olá!

A primeira parte das férias já terminou. Em Setembro há mais ( espero...) 
Por agora - em jeito de boas vindas- ficam aqui algumas fotos de férias. Em bruto, sem edição nem photoshops. À moda de antigamente.
Amanhã volto com histórias. Fiquem bem!



Veneza


Florença


Siena



S Gimignano


Verona

quarta-feira, 2 de Julho de 2014

Summerbreak


Chegou a altura de fazer uma pausa para férias. Serão curtas, mas espero que suficientemente relaxantes e  boas para espairecer. A mudança de ares  faz sempre bem à saúde...
Votos de boas férias para os leitores que partirão nesta primeira quinzena de Julho.
A todos, até breve.
Fui!

terça-feira, 1 de Julho de 2014

Está nos livros (9)





"Ah, seja como for, seja para onde for, partir! 
Largar por aí fora, pelas ondas, pelo perigo, pelo mar, 
Ir para Longe, ir para Fora, para a Distância Abstracta, 
Indefinidamente, pelas noites misteriosas e fundas, 
Levado, como a poeira, plos ventos, plos vendavais! 
Ir, ir, ir, ir de vez! 
Todo o meu sangue raiva por asas! 
Todo o meu corpo atira-se prà frente! 
Galgo pla minha imaginação fora em torrentes! 
Atropelo-me, rujo, precipito-me!… 
Estoiram em espuma as minhas ânsias 
E a minha carne é uma onda dando de encontro a rochedos!"

 Álvaro de Campos in Ode Marítima

segunda-feira, 30 de Junho de 2014

domingo, 29 de Junho de 2014

Há mulheres muito persistentes!

Um tipo casou  com uma mulher que era super teimosa. Depois de dois anos de casamento, à beira de um ataque de nervos, ele finalmente conseguiu convencê-la a consultar um psicanalista.
Na volta da primeira consulta, ansioso, ele pergunta:
— E então, meu amor? Como foi a consulta? Tudo bem?
— Tudo bem, uma ova! Precisei gastar todo o meu horário para convencer o psicólogo que o divã ficava melhor no meio da sala!