quinta-feira, 17 de maio de 2012

Dia da Espiga

Faz parte da tradição do Dia da Espiga, fazer uma caminhada da matinal. Como já não são horas para vos fazer tal proposta convido-vos ( especialmente a quem ainda não conhece, ou não foi lá hoje tomar a bica) a fazer uma visita à sede. 
Hoje divulgo lá uma nova forma de enamoramento, baseado numa variante do Patcholy, que está a fazer furor nos EUA e não me admiraria nada se virasse "reality show"  da TVI.
No entanto, se essas coisas não vos interessam e o que efectivamente querem saber é como passei o dia de hoje, então podem ler o relato aqui.

4 comentários:

  1. Em miúda não me lembro de festejar o dia da espiga.

    Passei a comemorá-lo ,enquanto leccionei. Os miúdos adoravam.

    Beijos

    ResponderEliminar
  2. Carlos
    Por estas bandas é comemorado, inclusive juntam-se familias e amigos na mata e fazem-se piqueniques, a tradição é comer coelho (sem passos) com ervilhas, eu e o Rodrigo não fomos fizemos piquenique porque vivemos na floresta e campo, quanto ao almoço cumpriu-se a tradição, tal como apanharmos a espiga.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  3. Lembro-me da minha mãe a comprar todos os anos, eu só comprei uma vez... e depois lá andava o raminho em bolandas, que a empregada disse-me que aquilo era para manter o ano inteiro e eu não sabia onde o pôr! :)

    Mas com ou sem ela, nem pão, nem alegria, nem paz e luz têm faltado por cá! :)))

    Quanto à festa "na sede", achei-a muito mal-cheirosa! Americanices...

    ResponderEliminar
  4. Nunca comprei ramos de espiga, mas ia, em tempos que já lá vão, apanhá-lo ao campo. Belos tempos da minha meninice, onde na planície alentejana, não faltavam papoilas, espigas de trigo e raminhos de oliveira!

    Na sede, não encontrei cheiro que me agradasse. Essas modernices não se enquadram no meu temperamento careta. Lamento...

    Beijinhos.

    ResponderEliminar