sexta-feira, 15 de junho de 2012

Pensamento do dia

A escrita é como a culinária. O bom cozinheiro não é  o que reproduz fielmente a receita, mas sim o que consegue recriá-la de modo conceber  um prato ainda mais saboroso. Por isso,  quando falta a criatividade e a inspiração, o melhor é remetermo-nos ao silêncio.

28 comentários:

  1. Grande verdade, que nem sempre conseguimos obedecer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é... o vício da escrita à vezes prega partidas.Eu que o diga!

      Eliminar
  2. Sábio pensamento, Carlos!
    Como excelente e criativo cozinheiro da escrita, que és, só com três frases, já nos serviste um precioso manjar!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Mas um bom cozinheiro também pode ter dias menos inspirados...

    ResponderEliminar
  4. Carlos, esqueci-me de acrescentar, que não te preocupes! Um pouco de relax e elas voltam de novo.:)
    Nada de angústias...:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me angustio... Não sabia era que etiqueta havia de usar. Talvez Desabafos tivesse sido mais adequado.
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Carlos
    A grande questão é que não há falta de assunto. Mas começa a ser difícil por vezes escolher o tema. O meu caro é um profissional da escrita e claro que a inspiração vai rápidamente voltar. Até porque precisamos de o ler.
    Vá lá um dia ou dois de folga a gente perdoa-lhe.
    Deve estar a preparar-se para viajar até ao Rio. Boas viagens com escalas e tudo.
    Abraço
    Rodrigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um ou dois dias sem escrever? Não consigo, Rodrigo! Faz-me mal ao colesterol :-)))
      Abraço e obrigado

      Eliminar
  6. A inspiração também precisa de uns momentos a sós!

    Beijos.

    ResponderEliminar
  7. Carlos
    Isso é verdade, mas acontece a muito boa gente.
    Às vezes - acabamos por não nos remetermos ao silêncio apenas porque temos a sensação de que "noblesse oblige".
    Quando vierem a vontade e a inspiração, atira-te a elas como se fosse um clássico Porto-Benfica.
    Quanto ao S. João, nunca calhou passá-lo no Porto, apesar dos inúmeros amigos na invicta. Quando as santas me começaram a ignorar, vinguei-me nos santos e alheei-me deles. Ficaram as sardinhas.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ter amigos no Porto e nunca lá ter passado um S. João, é quase como ir a Roma e não ver o Papa, amigo Kim.
      Tem que suprir rapidamente essa lacuna
      Abraço amigo

      Eliminar
  8. CARLOS, se vier ao Rio terá assunto que não acaba mais. Quando mais não seja, narrando a beleza do lugar.
    Dá para perceber que eu sou um portuguesa, bastante carioca?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conheço bem o Rio e o Brasil em geral. Não sabia que o meu pai era brasileiro e tenho por aí muita família? Rio, Recife, S. Paulo, Porto Alegre...

      Eliminar
  9. Silêncio... uma coisa que os portugueses sabem fazer muito bem ;)

    Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depende.. Normalmente abrem a boca quando não devem e ficam em silêncio quando deviam falar. São muito dessincronizados

      Eliminar
  10. Respostas
    1. Obrigado, Catarina. Ainda me vou despedir de si antes de partir
      Abraço (ainda) do lado de cá do Atlântico

      Eliminar
  11. E por vezes é nesse silêncio que aparecem as mais belas histórias escritas.
    Beijo quase, quase com o verão à porta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Logo agora que eu vou para o Inverno :-) Bem,mas Inverno com 27 graus não é bem Inverno, né?
      Beijinho

      Eliminar
  12. Penso que toda a gente deve saber a base e a ortoxia, pois só a partir daí se pode improvisar.

    Bom final de semana...e bom apetite, rsss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem toda a gente...
      Bom fim de semana também para si, amiga

      Eliminar
  13. Olá, sou o Rui, um dos participantes do desafio do 12 meses/12 contos. Vim saber que tal vai o conto do Junho, já vamos a meio do mês.
    Penso que criatividade e inspiração não lhe falta, gosto do que tem escrito e espero que lhe corra bem o desafio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com muita pena, mas não vou ter tempo de escrever um conto, porque estou de partida.
      Quando regressar talvez ainda apanhe o comboio em andamento
      Abraço

      Eliminar
    2. Concerteza, cá esperaremos. Há um ano inteiro para dedicar e podemos fazer vários por mês, se tivermos criatividade para tal ;)
      Abraço

      Eliminar
  14. Por isso é que escrever continua a ser uma arte...!

    ResponderEliminar