terça-feira, 31 de julho de 2012

From London with love (2)



Foi há 42 anos ( cumpridos no dia 27 de Julho).
Estava em Londres a estudar, as aulas tinham acabado e fui até ao bar da Universidade, para uma amena cavaqueira com uns colegas sul americanos, antes de mergulhar no estudo, para um exame no dia seguinte. Preparava-me para as despedidas quando entraram dois colegas - um marroquino e outro argelino- visivelmente satisfeitos. Dirigiram-se a mim e abraçaram-me efusivamente, enquanto repetiam: "Congratulations, congratulations!".
Disse-lhes que deviam estar enganados porque não fazia anos, mas eles riram-se e deram-me a notícia: "Salazar is dead, Portugal is free!"
Manifestei-lhes as minhas dúvidas quanto à hipótese de a morte de Salazar significar o regresso imediato da Liberdade a Portugal, mas a crença deles era enorme. Bebemos uma garrafa de champagne, brindamos, falamos muito sobre as ditaduras portuguesa e espanhola e praticamente já não estudei para o exame do dia seguinte. Vá lá, ainda consegui passar...

13 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Falta acrescentar uma coisa, que recebíamos manifestos assinados pelo Dr. Mário Soares, não me recordo se já era o PS, "tinham faro eles" sabiam onde nós estávamos.

    ResponderEliminar
  3. Estas suas crónicas, Carlos, fazem-me esquecer a sua hostilidade contra a Alemanha e a Merkel.

    Nós até temos uma história parecida, só que quando vivi em Londres só me dava com outros povos: a minhas melhores amigas eram a Chantal (francesa), a Margret e a Inga (raparigas cá da Terra) e namorados SÓ INGLESES!

    Quanto ao Salazar, lembra-se o que o seu pai dizia?
    Penso como ele.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nesta fase eu também não me dava muito com ingleses... mas o meu irmão namorava com uma inglesa que até tinha uma irmã gira e daí...sabe como é, não sabe?
      Depois, quando comecei a trabalhar, já era obrigado a relacionar-me mais com eles.
      Quanto à hostilidade contra a Alemanha, não é só minha. Ela cresce por toda a Europa e ninguém esquece que a Alemanha foi a causadora de duas guerras mundiais.

      Eliminar
  4. Olá Carlos, bem vindo!
    É sempre assim. Quando terminam as férias para uns, começam para outros.
    Também vivi essa alegria com o mesmo entusiasmo, até porque também não vivia em Portugal, mas sim em França.
    Mas, amigo Carlos, a vida dá muitas voltas e hoje consigo olhar para Salazar com outros olhos porque, apesar de tudo, não vivia à grande e à francesa como os políticos de hoje.
    Às vezes - só conseguimos ver o lado menos bom da cada pessoa esquecendo que também tem virtudes. Estaline também foi um Salazar ao contrário e nem por isso deixou de "limpar o sebo" a uns milhões de pessoas.
    Nunca gostei dos extremos e sou daqueles que ainda pensam que a virtude continua no meio.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Kim
      Também não gosto de extremos, mas na verdade nem sempre é no meio que está a virtude :-)))
      Concordo com o paralelismo que faz entre Slazar e Estaline, obviamente.
      Umas boas férias e um forte abraço

      Eliminar
  5. Isso é que é boa memória, Carlos!
    Recordar o dia certo de há 42 anos atrás.

    Custa a crer, mas a verdade é que mesmo depois de morrer Salazar, ter havido uma Revolução e ser implantado - ou eleito- um Regime Democrático, Portugal ainda não é um País LIVRE e SOBERANO.
    Ironias do destino?

    Beijos amigos.

    ResponderEliminar
  6. Boas as férias ?
    As minhas serão quando a a criançada acabar as delas:) Como faço desde há algum tempo parto de Setembro em diante .Agora não faço férias vou de viagem e fico num lugar sem cuidados de tempo , viajo à moda antiga :)
    Quanto ao assunto que aborda hoje , confesso que actualmente tenho pena de tervoltado para portugal quando após a morte do Salazar muitos voltaram. Vim conhecer aqui um ambiente pouco agradavel , uma faculdade fracota e muitos projectos ficaram sem os ter realizado.Sob oponto de vista cultural e de ciência antes e depois dele este é um país pobre .
    Bom regresso para este resto de ano .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. annie hall, também senti isso tudo e muito mais quando voltei, sobretudo uma grande pobre de espírito, entretanto vivi uma grande paixão e tive uma filha, agora já é tarde...

      Conhecem algum Dama rica que precise de uma "dama de companhia"?

      Eliminar
  7. Sim ! uns anos mais tarde...

    Os meus namorados eram GREGOS!

    ResponderEliminar
  8. No mesmo dia, nasceu um dos meus grandes amigos

    ResponderEliminar