quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Ainda a propósito de voyeurs

Esta fotografia de José Manuel Ribeiro, tirada durante a manif de 15 de setembro, já foi vista por milhões de pessoas. Recupero-a hoje, na sequência deste post, para vos colocar uma pergunta:
Será um fotógrafo um voyeur? Ou será esta imagem a confirmação dos nossos brandos costumes?

9 comentários:

  1. O meu voto vai para ' País de Brandos Costumes'.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. As duas coisas, em todo o caso foi um momento de inspiração raro...

    ResponderEliminar
  3. Pois será... Quanto ao motivo da foto, vi a jovem protagonista (acho que só tem 16 anos) ser entrevistada na TV e explicar que o seu gesto quis representar a igualdade e o amor entre as pessoas. Claro que é simbólico mas é sem dúvida um exemplo que deveria ser seguido por muitos ...

    ResponderEliminar
  4. Concordo com a Pérola.

    Somos um País de Brandos Costumes! Precisamos mudar!!!

    Beijos.

    ResponderEliminar
  5. Há uma outra foto, bem menos divulgada, de uma jovem em frente de um polícia e com o dedo em riste quase junto ao rosto , isto é à viseira, dele.

    Acho lamentável um comentário que li chamando pateta a esta rapariga e, por arrasto, a toda gente que "a promove".

    Quanto à pergunta , não me arrisco a responder.

    Uma boa noite, amigo Carlos.

    ResponderEliminar
  6. Queres a minha opinião sincera, Carlos?
    Pois...vais ter de querer, porque eu não sei expressar-me de outro jeito!

    Nem uma coisa nem outra, ou seja, um fotógrafo não é um voyeur nem, no caso desta foto, somos um país de brandos costumes.
    Sê-lo-emos, na paciência e resignação com que nos adaptamos a situações que nos desagradam, mas,aqui, estávamos pacificamente a manifestar uma justa indignação.
    A jovem aproximou-se do polícia e ele tentou afastá-la com suavidade. O fotógrafo estava atento e não perdeu a aportunidade de captar um momento que, porventura, ficará na História.
    Pessoalmente acho a foto uma ternura...
    Voyeurs, já o serão aqueles fotógrafos profissionais, os paparazzis, que tudo fazem para apanhar figuras públicas em momentos da sua privacidade.
    Desculpa lá o arrazoado, Carlos, mas tinha de ser! :)))

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. Por acaso, concordo com a comentadora anterior. E acho que os polícias também são seres humanos, e funcionários públicos. E se calhar apetecia-lhe estar do outro lado, mas o dever é imperativo!

    ResponderEliminar
  8. Também eu acho esta foto uma ternura, Janita!!!

    ResponderEliminar
  9. A fotografia, com uma rapariga linda!, acima de tudo representa aquilo que se queria naquele momento - protesto, mas civilizado, e com paz.
    Um momento muito bem captado e carregado de simbolismo.

    ResponderEliminar