quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Palavras para quê?



Não era grande actriz, mas faz parte da (minha) história do cinema. Ainda que seja apenas uma nota de rodapé...

9 comentários:

  1. Da minha história do cinema não faz, que nunca vi nenhum dos filmes dela... Primeiro porque era nova demais quando apareceram, depois porque o interesse pela temática não era muito! :)

    Que descanse em paz!

    ResponderEliminar
  2. Também não vi os filmes dela, mas lembro-me bem dos comentários dos meninos da escola.

    ResponderEliminar
  3. Também nunca vi nenhum filme dela, mas como já disse no comentário que deixei no CR, a minha titi Alda gostava de "Emanuelle" e, já a minha mãe sempre se recusou a ver um desses filmes.

    Quando hoje de manhã li no meu jornal que ela tinha morrido, fiquei com curiosidade de ver finalmente um desses filmes, que no século XXI não devem escandalizar ninguém.



























































































    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quero eliminar este comentário, mas não consigo!!!

      Eliminar
  4. Também nunca vi nenhum filme dela, mas como já disse no comentário que deixei no CR, a minha titi Alda gostava de "Emanuelle" e, já a minha mãe sempre se recusou a ver um desses filmes.

    Quando hoje de manhã li no meu jornal que ela tinha morrido, fiquei com curiosidade de ver finalmente um desses filmes, que no século XXI não devem escandalizar ninguém.

    ResponderEliminar
  5. Não vi o filme. Não era para "meninas"!!! Outros tempos!!!

    Agora até tenho curiosidade em vê-lo...

    Beijos.

    ResponderEliminar
  6. Não me considero um pessoa púdica, ( credo que coisa mais parva ) mas nem agora nem há trinta anos atrás senti qualquer interesse por esse género de filmes. Não sei se esses da série Emanuelle pertencem à categoria porno ou erótica. Acho que há diferença, não?

    Seja como for, parece-me que a senhorita não teve o sucesso que esperava e agora...que descanse em paz!

    PS. Palavras para quê, Carlos? Então...a senhora não era uma artista portuguesa nem usava a pasta medicinal Couto, ora essa!
    Mais a mais, fazia parte da (tua) história do cinema...

    ResponderEliminar
  7. Tive o privilégio de ver (ocasionalmente lá) o Emanuelle, em Paris, porque cá, era proibido ! Não era porno, mas sim o mais erótico de sempre ! (Há realmente uma grande diferença, Janita).
    Mais recentemente vi (em vídeo) outros 3 filmes desta actriz do mesmo género, mas inferiores !
    De qualquer modo, era (nessa altura) uma mulher de um erotismo inigualável !
    .

    ResponderEliminar
  8. Faz parte do imaginário juvenil de uma geração, Carlos.
    Do que era então considerado fruto proibido.
    R.I.P.

    ResponderEliminar