quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Quero!


Quero ter liberdade para dar os meus passeios a pé em vez de ir ao ginásio; quero ter liberdade para decidir o que vou pôr à minha mesa em cada dia; quero ser dono do meu corpo e artífice da minha vontade; quero ter liberdade para construir a minha história.
Não quero que me tracem os itinerários que devo seguir; não quero que me regulem a vida desde que me levanto até que me deito; não quero que me defendam se não quero ser defendido; não quero ser apenas um robot numa sociedade comandada por interesses meramente economicistas; não quero um mundo dirigido por tecnocratas cujo único propósito é servir a multinacional do medo. Afinal, não é preciso muito para ser feliz!

5 comentários:

  1. Em suma, queres ser totalmente livre e dono do teu destino.

    Parece tão pouco, não parece, Carlos? Mas, na verdade não é!

    No entanto, é tudo o que qualquer pessoa, seja homem ou mulher, precisa para ser feliz. Também digo o mesmo....

    ResponderEliminar
  2. Não é, Carlos.
    Mas, mesmo essas coisas simples, por vezes tornam-se bem complicadas.
    Macau é um bom exemplo disso.

    ResponderEliminar
  3. Não é preciso muito, mas por vezes é difícil percebermos o que é...!
    Beijos

    ResponderEliminar