sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Fogaças


Sempre que vou ao Porto, não falta fogaça ao meu pequeno almoço. Fresquinha, barrada com manteiga e acompanhada de chá preto, a fogaça é um pitéu que me anima as manhãs nortenhas. Quando regresso a Lisboa trago sempre uma ou duas fogaças da "Primazia" porque, depois de perder a frescura, continua a ser deliciosa. Cortada em fatias generosas, torradas, é um acompanhamento perfeito para o “mate” num final de tarde invernoso.
Lembrei-me disto, porque se está a celebrar, esta semana, a “Festa das Fogaceiras” em santa Maria da Feira.
Esta festa centenária ( iniciou-se em 1505) é uma homenagem a S. Sebastião- terá livrado o povo desta zona da peste -e atinge o seu ponto alto no dia 20 de Janeiro, com uma procissão onde meninas trajadas de branco desfilam com fogaças à cabeça, seguindo-se a bênção de fogaças.
Ora fogaça abençoada  foi, para mim, estreia absoluta há dois ou três anos. Esta boca pecaminosa, porém, certamente as conspurcou,  com o pecado da gula...
Agora vou ali buscar um guardanapo, porque está a escorrer-me manteiga das beiçolas. Hmmm!

Lembrete: aproveito para vos lembrar que no próximo domingo há conversas à mesa do café ( que podem acompanhar com uma bela fatia de fogaça). Estará aqui a Margarida - uma amiga chegada às nossas tertúlias pela mão amiga do João Roque-  que traz uma bela história. Venham conhecê-la e dar as boas vindas à nossa convidada. Já agora (re)lembro que cada leitor pode trazer os amigos que quiser, pois todos serão bem vindos.
Tenham um excelente sábado.
E provem lá um bocadinho de fogaça, vá...



10 comentários:

  1. Isto é maldade, rrrss

    Anda aqui uma pessoa a fazer diariamente uma hora de passadeira e , depois, tentam-na com fogaças!!

    Beihinhos aguados.

    ResponderEliminar
  2. Estou muito curioso de ler a história da Margarida, porque ela escreve muito bem.

    ResponderEliminar
  3. Hummmmmmmmmmmmmmmm...fogaças!Comi-a agora...

    Adoro! Sou natural de Cortegaça e são especialidade de lá!

    Virei para ler e lanchar:)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  4. No Domingo cá estarei como habitualmente, mas acompanharei o cafezinho com um pastel de nata - já nem digo de Belém para não te tirar o apetite - pode ser?


    ResponderEliminar
  5. Não conhecia a iguaria nem nada que a ela diga respeito. Vale sempre a pena saber. Um dia virá que, quando andar por aqueles lados, também me escorrerá manteiga das beiçolas.
    Grande abraço Carlos

    ResponderEliminar
  6. Sou uma ignorante, que nem sequer sabia o que era uma fogaça! Mas já fiquei a saber, embora assim ao longe pareça um folar, que também se pode comer fresquinho ou torrado e barrado com manteiga... :)

    Cá estarei para o cafézinho, senão à hora, um pouco mais tarde! :D

    Até lá, bom fim de semana, Carlos!

    ResponderEliminar
  7. São 23h56! De ver tantas fogaças fiquei com apetite pois o jantar costuma ser entre as 17 e as 18 – mais perto das 17h. Assim, e não tendo fogaças à mão, terei que me contentar com um scone.
    Boa noite.

    ResponderEliminar
  8. Aqui na minha zona, distrito de Santarém mas muito encostada a Leiria, fogaça não é o bolo, é todo o conjunto que se transporta no cesto, à cabeça, como oferenda a um santo ou santa!
    A fogaça ou visita é também aquilo que se oferece aos noivos no dia do casamento!
    Cada terra com seu uso, cada roca com seu fuso! :-))

    Abraço

    ResponderEliminar
  9. gosto tanto de fogaça e a esta hora tenho fome e pronto.
    espero que gostem da história :)

    ResponderEliminar