segunda-feira, 22 de abril de 2013

O tal canal




Hoje assinala-se o "Dia da Terra". Muitos já saberão o que penso sobre os "Dias de..." mas, que diabo, a Terra é  a nossa mãe, a nossa casa e ao longo de milhões de anos tem-se esforçado para nos providenciar tudo o que necessitamos para viver felizes. Se somos mal agradecidos e não retribuimos tratando-a bem, pelo menos lembremos de vez em quando que não a poderemos substituir.
Em homenagem a essa coisa mailinda que é a Terra, evoco um episódio que me ajudou a respeitála mais

Quando andava no 3º ano do liceu (actual 7º ano), o meu professor de Geografia falou, numa aula, das vantagens que adviriam para a navegação - e para o comércio - em encontrar uma passagem navegável e comercialmente rentável que permitisse passar da Ásia à Europa através do Árctico. Não foi, porém, esta informação que despertou a nossa curiosidade. Foi o que se seguiu.
O professor Portocarrero contou, nessa aula, algumas tentativas que já tinham sido feitas para atravessar o Árctico- a maioria delas mal sucedidas- e terminou dizendo mais ou menos isto:
“Felizmente, a marinha mercante não poderá utilizar essa rota. No dia em que o conseguir, todos vocês se devem preocupar, porque isso significa que os gelos do Árctico estão a derreter e a Terra corre perigo”.
Em Setembro de 2009 os jornais noticiavam com grande destaque:
 “NAVIOS JÁ PASSAM O ÁRCTICO. As alterações climáticas permitiram a dois navios alemães ligar a Ásia à Europa através do Oceano Árctico, uma rota que poupa sete mil quilómetros à viagem tradicional com passagem pelo canal do Suez”.
 As notícias salientavam que a travessia só se tornou possível devido ao degelo provocado pelo aquecimento global e que vários armadores já anunciaram a intenção de adoptar este trajecto.Imagino que, por todo o mundo, muitos predadores tenham aberto garrafas de champagne para celebrar a proeza. Pessoalmente, estou preocupado, mas grato ao professor Portocarrero por ter feito aquele aviso numa aula há mais de 40 anos.

10 comentários:

  1. Gaia deve ser respeitada, mas tem mudanças de humor desde sempre: actualmente esté numa delas...com a nossa ajuda.

    Boa semana, amigo meu

    ResponderEliminar
  2. Um ensinamento muito elucidativo. Infelizmente, a Terra e o meio ambiente ainda são assunto secundário para a maioria dos governos, que parecem estar sempre a leste sobre as problemáticas associadas... apesar do esforço de alguns!

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  3. É necessário remexer a terra!
    O professor jà à tantos anos e como ele tinha razão.
    Boa semana Carlos

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  4. Uma profecia que infelizmente se cumpriu!

    As alterações climáticas são uma realidade preocupante.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Fala-se muito no assunto mas não se está a fazer o suficiente… nem o Canadá.

    ResponderEliminar
  6. Pois é Carlos! Não sabes que o homem é o lobo do homem?
    Chegará o dia em que não se pode voltar atrás e sobrarão dias para carpir mágoas.
    Grande abraço

    ResponderEliminar
  7. Nem que seja só por um dia, é bom agitar consciências, ver e ler coisas que se calhar nos passam despercebidas nos outros dias.
    Só por isso, acho que vale a pena

    ResponderEliminar
  8. Mais um indicador para aumentar. Minha preocupação.
    Estamos a destruir a nossa casa e ficaremos desalojados, em vias de extinção.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Para mim, ou todos os "dias de" são importantes ou nenhum.

    Claro que a Terra é a nossa mãe, é pena, que a maior parte dos portugueses ainda não tenha conhecimento disso!!!

    Gostei muito de ler o episódio passado na Aula de Geografia.

    ResponderEliminar
  10. A Terra sempre teve periodos de grandes alterações climáticas, mas desta vez nós estamos a dar uma mãozinha cheia de distúrbios :/

    ResponderEliminar