segunda-feira, 20 de maio de 2013

Momentos...

O restaurante, habitualmente cheio, hoje estava  quase vazio. Havia rostos amarrados. Os proprietários queixavam-se da crise, mas sublinhavam que hoje tinha batido mais forte e muita gente perdera o apetite. Um grunho declarava guerra aos magrebinos. Também perdi o apetite.

7 comentários:

  1. Vês porque detesto fanatismos?



    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Não me referia a ti, mas ao grunho do governo...

    P.S. Nunca te imaginei fanático.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Não há mesmo paciência para grunhos, sejam eles de que clube forem... :P

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  4. É desagradável, não tenho pachorra para assistir, muito menos a hora de refeição.
    Boa semana Carlos

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  5. Com ambientes desses é mesmo de perder o apetite, Carlos.

    ResponderEliminar
  6. Mais um palhacinho esse Amorim. Parvinho, parvinho, parvinho. Ai, peço desculpa, também não devia partir para o insulto, bem, mas eu posso que sou anónima e sem pretensões a representar o povo. O povo onde se inclui o Magrebino também (o que as listas do PSD Algarve devem ter gostado do que disse o amigalhaço do Norte :)).

    beijinhos e não perca o apetite por tão pouco. Já devia estar habituado a grunhices laranja ;)

    ResponderEliminar
  7. Se não viesse de quem veio, admirava-me, mas deste néscio do Amorim, tudo se espera, até que perca a câmara de Gaia.

    ResponderEliminar