quinta-feira, 6 de junho de 2013

RM 30: Welcome to "Sixties"


Sabemos que a geração de 60 se gastou e perdeu credibilidade quando atingiu a idade adulta, ao conformar-se na renúncia dos seus valores, mostrando-se incapaz de resolver as suas próprias contradições.
A geração de 60 reformou-se demasiado cedo, sentada em conselhos de administração ou seduzida pelo conforto das cadeiras do poder. Deixou de ser inquieta, para passar a ser conformista e a reclamar ( quando não exigir) dos seus descendentes a aceitação desse conformismo.
Mas isso agora não interessa nada... porque apesar de todas as contradições, os anos 60 são vistos, ainda hoje, como uma década quase mítica do século XX.
Durante essa década, a multiplicação dos movimentos independentistas africanos transformou África num “puzzle” de países autónomos com fronteiras arbitrárias, vivendo à míngua da dependência económica dos colonizadores. Os confrontos serão constantes e sangrentos em território africano e a emergência de ditadores é vista com alguma indiferença no palco euro-americano.
A França torna-se uma potência nuclear e a OPEP passa a definir os preços do petróleo.
Nos Estados Unidos, John F. Kennedy- eleito presidente em Novembro de 1960- emerge como “guardião da liberdade” e manifesta a sua disponibilidade para pagar um preço por isso. Como adiante veremos, o preço foi bem alto e custou-lhe a própria vida e a de milhares de americanos, atolados na Guerra do Vietname. A “nova ordem universal” seria um rotundo fracasso.
A venda comercial (ainda restrita) da pílula e a introdução exitosa do primeiro pacemaker, marcam o início da década de 60 no mundo da Medicina. Nos Estados Unidos, a força da televisão fica bem patente na eleição do Presidente Kennedy, que ganha as eleições num debate com Nixon. A rádio começa a perder influência, mas ganha novo encanto com as emissões em estereofonia.
Enquanto os EUA lançam para o espaço satélites de vigilância, o crescimento da população mundial não pára e a fome ameaça muitos milhões de pessoas, nomeadamente nos recém nascidos países africanos. A esperança de que os supercereais poderão solucionar o problema rapidamente se desvanece, porque os países pobres não possuem tecnologia necessária para os produzir.
Em 1961, a URSS dá um passo de gigante na luta do espaço, ao colocar em órbita uma nave tripulada. Gagarin ficará na História como o primeiro homem a visitar o espaço. Os Estados Unidos respondem à URSS -que em 1957 lançara para o espaço a cadela Laika -, colocando a bordo da sonda Mercury o macaco Ham, “avô” do macaco Adriano que na década de 90 será a estrela do "Big show SIC".
O Muro de Berlim assinala, de forma visível, a separação entre o Ocidente e o Leste, os americanos são humilhados na Baía dos Porcos e Adolf Eichmann é condenado à forca em Israel, por responsabilidade na morte de milhares de judeus.

1 comentário: