terça-feira, 27 de agosto de 2013

Amores desencontrados



Desde quando "Let's twist again" é uma canção de amor?- perguntarão muitos dos que vêm seguindo esta rubrica de Verão.
Na verdade não é, mas pode desencadear uma estória de amor bem humorada, como a que nos conta a Teresa- uma "irredutível gaulesa"- que garante não ser romântica e também não me parece que aprecie canções de amor.
Começa assim:
"— Teresinha, hoje há bailarico em casa do Manuel e o Tony quer que tu vás com ele. Veste o vestido azul, porque quando usas calças ou calções pareces um rapazinho de doze anos.
— Um rapazinho com esta cabeleira? murmurei mal humorada. Está bem, levo o vestido azul que a tia me ofereceu.(...)"
Pronto,  introduzi a estória, agora vão aqui ler o resto. Não se vão arrepender...


7 comentários:

  1. Não importa a canção, mas a intenção!

    Foi uma canção de amor/ciúme!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Achei muita piada à história da Teresa... :)))

    Beijocas a ambos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com o stress em que ando, até me esquecia de dizer, que o título da minha história foi a Teté que mo deu.

      Bejocas também para ti, Teté, e muitíssimo obrigada!

      Eliminar
  3. Já tinha lido e já tinha comentado - um mimo!! :))

    ResponderEliminar
  4. Achei piada o Carlos dizer que só não percebia como é que eu, sabendo desde os 5 anos que queria casar com um alemão, me embeicei pelo Manuel!

    Então o Carlos queria que eu vivesse como uma freira até encontrar o alemão da minha vida?

    Muitíssimo obrigada por aceitar a minha participação, Carlos, embora fora das suas regras.

    ResponderEliminar
  5. Vou já daqui para o bailarico da Teresa... :)

    ResponderEliminar
  6. Excelente a reação da Teresa adolescente...compreendo-a perfeitamente!

    ResponderEliminar