domingo, 8 de setembro de 2013

Fazer um esforço para estar vivo

"Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente quem se transforma escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajecto, quem não muda as marcas no supermercado, não arrisca vestir uma cor nova, não conversa com quem não conhece.
Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o "preto no branco" e os "pontos nos is" a um turbilhão de emoções indomáveis, justamente as que resgatam brilho nos olhos, sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.
Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho, quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante, desistindo de um projecto antes de iniciá-lo, não perguntando sobre um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior do que o simples acto de respirar. Estejamos vivos, então!"

(Pablo Neruda)

Caros leitores amigos
Como sabem estou de férias, por isso, não estranhem a minha ausência. Aparecerei de vez em quando. Deixei-vos umas musiquinhas e talvez venha cá publicar umas crónicas de vez em quando.
Férias são férias e eu estava mesmo a precisar. Se quiserem saber onde estou, vão ver na rubrica das  noites românticas.
Desde sexta feira estou  na primeira escolha...

6 comentários:

  1. Adoro essa citação de Pablo Neruda. Se bem que todos caímos um pouco nesses deslizes de percurso... :)

    Continuação de boas férias, com muito descanso e divertimento!

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  2. Pablo Neruda! Reconheci-o nas primeiras palavras.
    Boas férias, Carlos, as musiquinhas podem esperar... : )

    ResponderEliminar
  3. Estou a atravessar uma fase complicadíssima e estou a ir abaixo...

    Boas férias.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  4. Muita vida então, nessas férias! E se bem percebi a 1ª escolha, é um local bastante romântico. Foi um dos cenários da minha lua de mel. :)

    ResponderEliminar
  5. Por tudo isso, amigo Carlos, eu não quero morrer!
    Há sempre uma Viana do Castelo à minha espera!
    Boas férias e um abraço

    ResponderEliminar