quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Pão de forma



Os leitores que me seguem há mais tempo sabem que já fui muito feliz dentro de uma Volkswagen "pão de forma" como esta. Foram quase cinco meses a percorrer a Europa e o Norte  de África numa carrinha igual a esta. Tempos que nunca mais esquecerei. Pelo que pude descobrir do mundo e pelo que aprendi sobre a solidariedade.
Há dias soube que, 63 anos depois,  as "Pão de forma"  vão deixar de ser produzidas. Senti uma enorme saudade, mas depois também uma grande felicidade ao saber que, hoje em dia, estas carrinhas estão a ser utilizadas por jovens para a instalação de negócios itinerantes. Da venda ambulante a bibliotecas, estas carrinhas servem hoje em dia de suporte à sobrevivência de muitos jovens. É bom saber que continuam a ser uma esperança de um mundo diferente para muitos. Vou tentar comprar uma quando regressar a Lisboa.  

6 comentários:

  1. Fui numa muito idêntica, refiro-me às pinturas, à muitos anos a um concerto a Paredes de Coura de onde fugi a toque da policia.

    Na Marinha Grande existe uma como suporte à sobrevivência de toxidependentes.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  2. Há uma biblioteca itinerante aqui na zona dentro de uma "pão de forma" desses... :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  3. Relíquias que estão a desaparecer, Carlos.
    mas que mantêm um charme único.

    ResponderEliminar
  4. Mesmo em "extinção" , perduram no tempo.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Não fui feliz ou infeliz dentro de uma Volkswagen, porque nunca lá entrei, mas achei piada ao nome "pão de forma".

    Então compre uma, Carlos, e convide-me para uma pequena passeata.

    ResponderEliminar
  6. Nada mais belo k isto adorava ir a uma festa de trance numa destas *_*

    ResponderEliminar