quarta-feira, 23 de abril de 2014

Aventura na biblioteca




No Verão passado, em viagem pelo Norte, fui surpreendido por  uma velha  cabine telefónica  plantada junto ao rio Cávado.  Mais me surpreendeu,  ainda,  que aquela  cabine pintada de branco  estivesse a escassos metros  de uma daquelas modernaças, sem portas, avessas à privacidade das conversas.
Por momentos, pensei que a Junta de Freguesia de Barcelinhos tivesse inaugurado um espaço museológico  naquele parque à beira rio, com vista para a ponte romana e o castelo medieval. Movido pela curiosidade do turista aproximei-me. Lá dentro não havia um telefone! Só livros, revistas e jornais. Um quiosque de venda de publicações?-pensei
Percebendo a minha curiosidade, uma jovem que  estava a ler sentada num banco do jardim  dirigiu-se-me e apresentou-se.  Funcionária da biblioteca da junta, ali estava para atender os pedidos de quem queira ler algum dos livros ali expostos, ou outros  que façam parte do catálogo da biblioteca local.
 A cabine telefónica- explicou-me- tem uma dupla função: convidar os passantes à leitura e promover a biblioteca da junta, funcionando como uma montra “front desk” .
 A ideia, interessante, espicaçou-me a curiosidade jornalística. Fiquei a saber que a iniciativa de criar  este espaço  foi do presidente da junta, mas materializada com o apoio da Fundação PT que  recuperou uma velha cabine telefónica lisboeta e a transportou para Barcelinhos. Parte dos livros foi adquirida com apoio da Fundação Gulbenkian, mas também  os cidadãos locais e passantes oferecem livros, enriquecendo assim o catálogo da biblioteca local. 
Entre os passantes que recorrem aos serviços desta mini biblioteca, destacam-se os caminheiros que rumam a Santiago de Compostela. 
Portanto, caro leitor, já sabe. Se um dia destes estiver a passear por Barcelinhos e lhe apetecer  ficar uns momentos a desfrutar da paisagem, na companhia de um livro, ou ler as notícias do dia, dirija-se à cabine telefónica.  Se lá dentro não estiver ninguém, não desista.  Toque à campainha e, momentos depois, uma funcionária virá ao seu encontro. Já agora, leve  um livro consigo e ofereça-o à junta. Utentes e prestador do serviço agradecem.


6 comentários:

  1. Uma iniciativa de louvar!

    A foto está maravilhosa!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Por Barcelinhos não devo passar tão depressa, mas vou aproveitar a cabina da Praça de Londres, se bem entendi... :)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Repito o comentário que deixei no Rochedo - chapelada!

    ResponderEliminar