domingo, 11 de maio de 2014

Associação de ideias

Conchita Wurst

Ouvi dizer que a vitória de Conchita Wurst no Festival da Eurovisão ( que eu não vi, não podendo por isso opinar sobre a qualidade da canção) está a levantar grande celeuma e a despoletar acesas discussões nas redes sociais. Parece que a forma de pensar de alguns está a ser vista como homofóbica. Vai daí,  lembrei-me outra vez do Joãozinho

A professora pergunta aos seus alunos :
- Se existem 5 passarinhos num ramo e vocês atirarem e matarem um, quantos sobram ?
- Nenhum - responde o Joãozinho.
A professora fica surpresa com a resposta :
- Nenhum ?
- Claro... com o barulho do tiro todos levantam vôo !
- Bem, não era essa a resposta que eu esperava, mas gosto da tua maneira de pensar !
- E agora, posso fazer-lhe eu uma pergunta ? - Pediu Joãozinho.
- Pode, Joãozinho.
- Estão 3 mulheres sentadas num banco a comer sorvete. Uma está lambendo, outra está chupando e a terceira está mordendo. Qual delas é a casada?
A professora fica vermelha, mas responde, timidamente :
- A que está chupando?
- Não, a casada é a que tem a aliança no dedo, mas eu também gosto da sua maneira de pensar ...

E já agora, também me lembrei desta...

Ao entrar na sala de aula, a professora vê um pénis desenhado no quadro.
Sem perder a compostura, apaga rapidamente o desenho e começa a aula.
No dia seguinte, o mesmo desenho, só que ainda maior.
Ela torna a apagá-lo e não faz nenhum comentário.
No terceiro dia, o desenho já ocupa quase o quadro inteiro;
Por baixo ela lê a seguinte frase :
'Quanto mais esfregar, mais ele cresce !

16 comentários:

  1. Thomas „Tom“ Neuwirth criou Conchita Wurst como uma demonstração de liberdade — „Criei esta lady barbada para mostrar ao mundo que cada indivíduo pode fazer o que quiser. Enquanto não magoar ninguém, cada um de nós pode fazer o que quiser da sua vida. Afinal de contas, só temos uma“.

    Canção linda!
    Voz divina!

    EUROPA — BEM-VINDA À AUSTRIA 2015!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como confessei no post, não vi o Festival e não poso opinar sobre a qualidade da canção e o mérito da vitória ( sempre muito duvidoso nestas manifs festivaleiras) mas revejo-me totalmente na frase que a Ematejoca aqui transcreveu. Chapeau!

      Eliminar
  2. O Joãozinho gostava mais das INSÍPIDAS gémeas russas Anastassija Andrejewna e Marija Andrejewna Tolmatschowа, vestidas como no tempo da minha avó!!!

    ResponderEliminar
  3. Também não vi o festival, e se gerou discussões homofóbicas, para já passaram-me ao lado. O que não impede que a dita Conchita me fizesse lembrar aquelas "mulheres barbadas" das feiras e circos de outrora... :)

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem piada, que também me lembrei das mulheres barbudas, que tantas críticas despoletavam à época. Mudam-se os tempos, mudam-se as perspectivas. Uma mulher barbuda já não é vista como vítima de exploração, mas sim como símbolo da liberdade. É o progresso!

      Eliminar
    2. Não é uma mulher barbuda, Carlos, a barba é mesmo dele.

      Nem é vitima de exploração!!!

      Thomas é um homem lindo, até parece o Jesus Cristo.

      Eliminar
  4. Há muitos anos que não vejo o festival mas ao ler o post e os comentários fiquei curiosa, vou ver se descubro a musica e a interprete!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não a quero desmotivar, papoila, mas é capaz de ser uma perda de tempo :-)

      Eliminar
    2. Para mim não foi perda de tempo, Papoila! GOSTEI!

      Eliminar
  5. Conhecia as anedotas.
    No restante, posso roubar o comentário da Teté???

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Roube à vontade, Pedro, porque eu também já o fiz...

      Eliminar
    2. Prefiro a EURO QUEEN ao PARVO do Joãozinho.

      Se eu fosse a professora esfregava tanto a pilinha do Joãozinho até ele se transformar numa linha Joaninha.

      Eliminar
    3. Ó Ematejoca! Não percebeu a metáfora?
      Vá lá, tente adivinhar os enigmas do post acima e depois releia este post, tá?

      Eliminar
    4. Carlos, na verdade, não percebi a metáfora!!!

      Lá em cima também por lá andei, mas não adivinhei nenhum dos enigmas.

      Como lá diz o ditado: cabelo comprido, ideias curtas!!!

      Eliminar
  6. Em resposta ao seu comentário:

    Conchita Wurst alias Thomas „Tom“ Neuwirth — a barda não é postiça — é aqui o tema actual. Ontem até apareceu no meu jornal diário a caricatura da Angela Merkel com barba.

    Não foi a aparência diferente do Tom que o tornou famoso na Áustria, mas sim, a sua excelente voz.

    Assine o comentário do HenriquAmigo, Carlos, mas não adoeça como ele adoeceu, ao ver a jovem e sexy EURO DRAG QUEEN.

    O meu "Kraut" só chega a casa na próxima quarta-feira, mas já estou a ouvir a opinião dele:
    AUSTRÍACOS!!!

    Bons tempos em que eu chamava aos meus pais BURGUESES!!!

    ResponderEliminar
  7. Ahahahah, as suas anedotas fizeram-me rir, Carlos!
    Venho aqui agradecer a gentil visita à Casa das Miús e dizer-lhe que já o conhecia e apreciava - pela variedade dos temas que aborda, pela mundividência, pelo travo crítico e, é claro, pelo bom humor!
    Aqui tem uma nova seguidora (a centésima primeira!) - e convido-o também a fazer-se amigo lá de casa.
    Um abraço
    P.S. Quanto à dita Conchita, o que eu sei é que a barba dela (dele?) é uma beleza, de fazer inveja a muitos homens "a sério" ;)

    ResponderEliminar