segunda-feira, 5 de maio de 2014

Feira da Ladra

FOTO CM

O nome da Feira da Ladra em Lisboa não tem nada a ver com ladras ou ladrões, como muitos ainda pensam.
 A Feira da Ladra remonta ao século XIII (ou mesmo antes), quando a língua árabe era ainda familiar em Lisboa, apesar das barbaridades cometidas pelos cruzados (supostos cristãos), que a conquistaram aos  Mouros.  A conquista "cristã" de Lisboa em 1147 foi um desgraçado desastre para a cidade. Diz-se que o nosso primeiro rei, impotente perante o assalto assassino à população de Lisboa, que vivia civilizada e em comunidade com os cristão arabizados, sofreu por ver que os seus aliados do Norte da Europa, não distinguiam as pessoas, e para eles todos eram infiéis e inimigos, que se deviam matar desapiedadamente. Afonso Henriques queria conquistar a cidade, mas não queria um genocídio. Enfim, entre mortos e feridos, alguns escaparam e a feira passou a ter o seu nome:
Feira da Ladra, que realmente quer dizer Feira da Virgem (a Mãe de Jesus), pois "A Virgem" em árabe diz-se "al-aadraa" (العذراء).
Esta palavra, ouve-se repetidamente na "Nursat", o canal televisivo dos Maronitas (Católicos) do Líbano.
( Enviada pelo leitor BS que se declara fã da rubrica "Da sabedoria popular" Muito obrigado.)




3 comentários:

  1. ~
    ~ Seria uma feira dos cristãos arabizados ou dos árabes cristianizados?
    ~ De qualquer forma, uma interessante lenda e a explicação da etimologia curiosa de uma palavra de origem árabe que desconhecia em absoluto.
    ~ ~ ~ Uma boa semana. ~ ~ ~

    ResponderEliminar
  2. Desconhecia totalmente a origem do nome da Feira da Ladra.

    Obrigada pela partilha.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Os cruzados do Norte sempre foram umas bestas : fizeram o que acabas de contar a Lisboa e , no caso de Silves, só não aconteceu o mesmo porque D, Sancho o proibiu formalmente e lhes deixou o saque.

    A Hoste que realizou a Cruzada lançada pelo Papa Inocêncio III sobre os Cátaros e a região de Lang d´ Oc , vinda também do Norte sob a chefia de Simão de Monfort, praticou selvajarias de uma barbaridade tão extrema que até na época foram consideradas infames!

    E que fizeram a Constantinopla, que até com os cavalos entraram na Catedral em dia de Páscoa? Em Jerusalém , ao contrário de Saladino, assassinaram toda a gente!

    Existe um livro muito interessante sobre o tema e que li há tempos "As CRuzadas Vistas pelos Árabes".

    E a chamada reconquista cristã da Ibéria também não foi bem como se conta...

    Obrigada, amigo, por me teres alargado o saber, rrss

    ResponderEliminar