sábado, 13 de setembro de 2014

Porque hoje é sábado



Não basta abrir a janela
Para ver os campos e o rio.
Não é bastante não ser cego
Para ver as árvores e as flores.
É preciso também não ter filosofia nenhuma.
Com filosofia não há árvores: há ideias apenas.
Há só cada um de nós, como uma cave.
Há só uma janela fechada, e todo o mundo lá fora;
E um sonho do que se poderia ver se a janela se abrisse,
Que nunca é o que se vê quando a janela abre.

Alberto Caeiro

5 comentários:

  1. ...abriste a janela para podermos ler tão belo poema.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Vejo, e concordo, que a melhor filosofia é não ter filosofia nenhuma!

    Assim, quando a janela se abrisse, poderíamos ver tudo o que se passa lá fora e o sonho seria tudo aquilo que os nossos olhos alcançassem...sem pressupor coisa nenhuma.

    ResponderEliminar
  3. Mesmo já sendo domingo, gostei do poema! :)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  4. Gostei imenso!

    Boa semana Carlos.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  5. Ainda que, ao abrir a janela, entrem moscas.
    Porque também ar fresco.
    Deng Xiaoping

    ResponderEliminar