quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Às vezes passam-me estas coisas pela cabeça Deve ser do calor!

Pegando no exemplo dos juizes do Supremo Tribunal Administrativo, que reduziram o valor de uma indemnização, alegando que a lesada, tendo já mais de 50 anos e dois filhos, não tinha  muitas necessidades sexuais, lembrei-me que o princípio pode ser aplicado a outras situações.
Apenas um exemplo:
Um homem ( filho) que matou uma velhinha (mãe) de 80 anos para a roubar, pode ver a sua sentença reduzida, se o juiz  alegar que aos 80 a vida já não tem o mesmo sabor...

12 comentários:

  1. Que situacoes macabras!
    Tenho que procurar por essas noticias...

    ResponderEliminar
  2. Já li com mais pormenor. Juristas com mentalidade tacanha e pouco atualizada! : )
    Não admira pois que perante tanta ignorância se associem com mulheres 20+ mais novas... para além de ser comprovativo – assim pensam, penso! - da sua masculinidade ....na realidade, em declíneo!
    Um verdadeiro afronto às mulheres com mais de 50 anos.

    ResponderEliminar
  3. Será que se fez justiça ou injustiça ainda maior??
    Tem acontecido coisas inexplicáveis e que em nada dignificam os nossos juízes e Tribunais.

    ResponderEliminar
  4. Aquela sentença é pura estupidez, Carlos.
    Nem vale a pena perder mais tempo com aquele escarro.

    ResponderEliminar
  5. Eles lá sabem como estão a desempenhar o seu papel de machos se têm mulheres de 50 anos ou mais!

    ResponderEliminar
  6. Alguma coisa não deve correr bem na vida desse senhor...
    Pelo menos na cabeça dele algo não vai bem!

    ResponderEliminar
  7. ~ Lembrando a incomparável Natália...

    ~ Anda o juiz como o Morgado...

    ~ ~ ~ C o i t a d o !

    ResponderEliminar
  8. Esse juíz é um fracassado sexual...

    No segundo caso, se a mãe tiver reforma até fica ilibado, pois é um favor que faz ao governo!!!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  9. Uma excelente comparação, amigo Carlos ! ... Não vejo onde possa haver contraditório a esse exemplo !

    Abraço !
    .

    ResponderEliminar
  10. O que mais podemos esperar desses 'magistrados'?
    - depois dessa 'pérola' dos 50 anos _tudo é possível e sua comparação tem lógica, aos 80 mandam 'descartar' ... e pensar que temos que viver pra ver gente dessa laia dando pareceres do tipo por aí...
    Que mundinho é esse? rs
    abraço.Carlos

    ResponderEliminar
  11. A brincar que o diga, não ponho nada que isso um dia possa acontecer!

    Abraço

    ResponderEliminar
  12. O que está no Acórdão em causa:
    Citação:
    "Recorde-se, no entanto, que o problema do foro ginecológico de que a Autora sofre é antigo (desde, pelo menos, 1993), que já antes tinha feito diversos tratamentos sem resultados aceitáveis e que foi essa ausência de resultados e a impossibilidade daquela patologia ser resolvida de outra forma que motivou a cirurgia. E que já antes dela tinha dores insuportáveis e sintomas depressivos. O que significa que as queixas da Autora já não são novas e que a cirurgia mais não fez do que agravar uma situação anterior já difícil, realidade esta que não pode ser ignorada aquando da fixação do montante indemnizatório.
    Por outro lado, importa não esquecer que a Autora na data da operação já tinha 50 anos e dois filhos, isto é, uma idade em que a sexualidade não tem a importância que assume em idades mais jovens, importância essa que vai diminuindo à medida que a idade avança.
    Deste modo, e considerando todas aquelas vertentes, julgamos que a indemnização atribuída pelo Tribunal recorrido excedeu o razoável pelo que, corrigindo essa fixação, atribuamos à Autora uma indemnização de 50.000 euros."

    Ver:
    http://www.dgsi.pt/jsta.nsf/35fbbbf22e1bb1e680256f8e003ea931/683aef3e81f7522480257d70004aee6f?

    OpenDocument&ExpandSection=1&Highlight=0,sexualidade#_Section1
    http://portadaloja.blogspot.pt/2014/10/o-jornalismo-luso-do-saber-instantaneo.html

    ResponderEliminar