quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Da consciência de ser velho



Apercebi-me que estava a envelhecer, quando reparei que já não mudava de emprego, nem de país, com a frequência habitual. Foi há cerca de 10 anos.
No Verão de 2009 houve outra situação, mais marcante, que de forma iniludível  me ajudou a perceber que estava a ficar velho. No dia em que deixei Estocolmo, não me despedi dizendo "até à próxima", como sempre fazia.
Até uma determinada idade, quando saímos de uma cidade ou de um local de que gostámos, dizemos sempre até à próxima. Isso não significa que lá voltemos, mas sabemos que ainda temos idade para (se nos apetecer e tivermos dinheiro) lá voltar. Quando saí de Estocolmo tive, pela primeira vez, a consciência de que dificilmente voltaria lá. Por isso despedi-me com um "até à minha próxima vida". Reconheci, tacitamente, que estava ficar velho e percebi que viajar também nos ajuda a envelhecer. No entanto, ainda não me considero velho. Apenas em estado progressivo de envelhecimento...


7 comentários:

  1. E eu???

    Não gosto do termo "velho"...velhos são os trapos e ainda têm serventia.
    Sinto que a idade começa a pesar, principalmente na falta de vontade para certas coisas...quero começar a procurar casa por aí e só de pensar que estou aqui sozinha não me vejo a tratar de tudo para desfazer uma casa...nem sei por onde começar...

    Estou idosa, SIM!!!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar

  2. Custa-me muito aceitar o termo velho... mas já aceito o termo idoso, como a Elisa utilizou.
    Tal como a fruta, vamos amadurando com o passar dos anos... e tal como ela vamos ficando mais doces e ricos, não em nutrientes (lol) mas em sabedoria.

    Mas, se levarmos a análise ao extremo... a envelhecer estamos todos nós... desde o dia em que nascemos.


    Beijinhos em madureiro
    (^^)

    ResponderEliminar
  3. A primeira vez que percebi que aos olhos dos outros já não era tão jovem como me sentia foi quando ouvi "deixa passar a senhora...."no momento em estava a tentar entrar no comboio :)))) e era nova!!!
    xx

    ResponderEliminar
  4. Em estado progressivo de envelhecimento estamos todos... desde que nascemos! :)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  5. Oi Carlos
    O envelhecer nos torna seres crepusculares...
    Li um texto onde o poeta fala exatamente disso _a chegada do nosso outono, quando começamos a sentir transformações rápidas como num crepúsculo.
    As cores se alteram o azul fica amarelo, amarelo fica vermelho depois roxo .É o sol que vai está se pondo e o céu mergulha na escuridão.
    Estamos todos 'mergulhando' a cada instante!
    Percebi a minha velhice quando o coleguinha do meu filho me chamou de 'tia' um termo muito usado aqui para as professoras ou para as mais velhinhas rsrs Inexplicavelmente ,gosto da palavra velho ,acho mais carinhoso que idoso.
    Um abraço e Viva a Vida Carlos seja lá em que época.

    ResponderEliminar
  6. Noto sobretudo na imensa preguiça que me leva a não levar certos projectos em frente!
    Penso em fazer seja o que for e fico logo exausta! :(
    Como se costuma dizer a brincar...Penso, logo exausto!

    Abraço

    ResponderEliminar
  7. é um ciclo de vida....

    e todos ficamos menos jovens a cada dia que passa.

    bom fim de semana.

    beijo

    :)

    ResponderEliminar