quinta-feira, 2 de outubro de 2014

L'été indien



Não vivia cá no tempo em que os filmes indianos fizeram furor em Portugal, enchendo plateias e provocando mares de lágrimas, mas chegou-me notícia  do estupor dos tugas perante a filmografia delicodoce proveniente das terras onde Vasco da  Gama, apesar de conduzido por Deus, perpretou algumas das maiores atrocidades do colonialismo luso.
Um dia, embora a contragosto, fui ver este filme. Apanhei um murro no estômago. Apesar de o realizador ser inglês, mudei a minha opinião sobre o cinema indiano. (O cinema também nos permite estas reacções confusas de incoerência e inconsistência)
Por estes dias, dois filmes indianos produzidos e realizados nos anos 60, estão a ser exibidos em Lisboa:  Charulata (1964) e O Cobarde (1965). Ambos têm merecido grandes aplausos da crítica  que lhes atribui entre 4 e 5 estrelas.
Embora desconfie dos críticos de cinema, tanta unanimidade despertou-me  curiosidade , por isso os coloquei na minha lista de "filmes a não perder". 
Pelo menos um deles, hei-de ver mas, se algum leitor tiver informação que me possa ajudar, agradeço.É que se puder evitar xaropadas que me são vendidas pela crítica como obras de arte, fico-vos eternamente grato.

1 comentário:

  1. Oi Carlos
    Assisti o filme 'Quem quer ser um milionário?' e realmente é chocante ! segui seu link e me surpreendi sabendo que presenciastes aquela vida do menino Jamal.Uma história que bem poderia ser só ficção mas infelizmente te,os situações bem parecidas ou até mais humilhantes nos nossos países.
    Os outros dois não conheço ainda e não estão sendo exibidos, por aqui.Pelas datas talvez possa encontra-los na 'Netflix' - site que estou amando ... rs
    Adoro ver filmes.
    abraços

    ResponderEliminar