quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Adeus, menina Júlia!




Durante mais de 10 anos era conhecida como a menina  Júlia da Tesouraria.  Desde o primeiro dia desassossegou o sexo masculino. Não era muito bonita, mas  tinha um corpo  “ a pedir mão de mexer” e a sua simpatia e olhar cativante  punham a cabeça dos colegas a andar à roda.
Muitos a tentaram conquistar. Nos primeiros tempos, todos os dias  recebia convites de  colegas para jantar. Aceitou alguns mas, logo à partida, anunciava ao convidante  que o seu coração tinha dono. Estava em Angola, mas um dia voltaria para casar com ela. 
Alguns anos depois voltou. Júlia convidou para o casamento vários colegas do serviço. Festa animada. Lua de mel na Madeira. Quando regressou quis continuar a ser a menina  Júlia da Tesouraria. Que não havia razão para a tratarem por senhora, só porque tinha casado. Continuava a ser a mesma pessoa, apenas tinha mudado o estado civil. 
Com o tempo, dois filhos depois, a menina Júlia passou  mesmo a  D. Júlia.  
Quando fez 40 anos anunciou que ia “tirar” um curso.  Inscreveu-se num daqueles cursos que não dão habilitações profissionais  específicas para nada, a não ser para ingressar na carreira técnica superior da função pública.  Ao fim de  quase 10 anos ( oito, para ser mais exacto) concluiu finalmente o curso. 
A directora chamou-a. Deu-lhe os parabéns e disse que no mês seguinte abriria um concurso para a promover a técnica superior.
O processo foi rápido. Júlia tomou posse  cerca de dois ou três meses depois. No dia seguinte, alguns colegas foram ao novo gabinete dela  para lhe oferecerem um presente e desejar felicidades na nova etapa da sua vida profissional.  Antes de entrarem, repararam numa placa na porta onde se lia:
“ Drª Júlia Piropo 
Técnica superior”.

Aviso: Só o nome é falso. O resto é tudo rigorosamente verdade

7 comentários:

  1. Título académico obrigatório! O costume!

    ResponderEliminar
  2. Praticamente, o"cognome" mais usado, sem merecimento!!!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Quantos eu conheço assim, Carlos.
    Alteram o nome de baptismo após a licenciatura.
    A minha pergunta é sempre a mesma - quem tiver mais título académicos o que é que deve fazer? Inventariar por ali fora??

    ResponderEliminar
  4. Gostei muito da 'g'atinha' _ já a Drª Júlia tem o 'nick' que merece_ doutora em galanteios,não? costuma ter ascensão rápida!

    abraço Carlos

    ResponderEliminar
  5. História divertida porque nem toda a gente é doutorada em piropos!
    xx

    ResponderEliminar
  6. mas a senhora foi para reforma?

    ResponderEliminar