quarta-feira, 12 de novembro de 2014

As conversas são como as cerejas

Este post suscitou vários comentários que levantam questões pertinentes.
Mas as conversas são como as cerejas, por isso, hoje resolvi levantar outra questão para reflexão:
- É legítimo uma mãe deixar um filho morrer, porque professa ( a Mãe) uma religião que proibe as transfusões de sangue?
A caixa de comentários é vossa...

10 comentários:

  1. Para mim não e penso que legalmente também não.

    Os fanáticos consideram-se donos da verdade.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. ~ Deve ser uma situação enlouquecedora e lamento muito que existam mães com uma deformação mental de tal ordem, que sejam capazes de cometer tal atrocidade.

    ResponderEliminar
  3. A vida é demasiado preciosa para ser posta em causa, em prol da religião, seja ela qual for!
    Na situação anterior, foi um homem que preferiu passar fome a repudiar a religião que professava. Problema dele!

    Deixar morrer um filho, pelas mesmas razões, é de um fanatismo atroz, desumano e completamente ilegítimo, no sentido moral e legal, penso eu!

    Janita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo em absoluto com a resposta da Janita!!!

      Eliminar
  4. Carlos para mim não existe nada, nem ninguém acima da minhas filhas!

    Conheço e lidei muito com uma senhora que não permitiu uma transfusão ao seu filho com 5 anos, ela disse que se ele partisse era a vontade de Deus, o casamento dela terminou nesse dia e a minha relação com ela também, o menino levou a transfusão com o consentimento do marido sem ela saber.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  5. Carlos para mim não existe nada, nem ninguém acima da minhas filhas!

    Conheço e lidei muito com uma senhora que não permitiu uma transfusão ao seu filho com 5 anos, ela disse que se ele partisse era a vontade de Deus, o casamento dela terminou nesse dia e a minha relação com ela também, o menino levou a transfusão com o consentimento do marido sem ela saber.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  6. carlos,
    A primeira obrigação dos pais é proteger os filhos
    Com a própria vida se for caso disso.
    NUNCA deixar morrer um filho seja lá pelo que for

    ResponderEliminar
  7. Em nome do Amor e da Religião cometem-se graves injustiças e muitos crimes.
    Não é compreensível deixar morrer um filho....
    xx

    ResponderEliminar
  8. Se se profeça uma determinada religião com conteúdos tão explícitos de certas situações, então e na prevenção do que possa acontecer, abstenham-se de ter filhos.
    A situação relatada e que não é única é perfeitamente abjecta.

    ResponderEliminar