terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Natal na sala de brinquedos




Sou do tempo em que os brinquedos tinham género. Os rapazes recebiam carrinhos, artefactos de guerra e bolas de futebol, as meninas bonecas, máquinas de costura e trens de cozinha. 
Já adulto, alinhei ao lado dos que reclamavam brinquedos p'ró menino e p'rá menina e a proibição dos brinquedos de guerra.
Neste Natal, ao constatar que um dos brinquedos da moda é um drone para crianças, que faz videos e tira fotografias, educando as crianças para a coscuvilhice e a violação da vida privada do vizinho, tenho saudades dos inocentes soldadinhos de chumbo e interrogo-me: que geração de merda foi a minha, para criar filhos tão idiotas, que oferecem drones aos nossos netos? 
Que geração é esta que educa os filhos na espionagem, na devassa da vida alheia, na violação da privacidade, com a maior das naturalidades?
Pela minha parte deixo aqui uma jura: se um dia apanhar um destes  drones brinquedo a sobrevoar a minha cabeça, tentarei imediatamente destruí-lo. E se os drones brinquedo se  multiplicarem , tripulados por agentes da PIDE de palmo e meio,, sou bem capaz de começar a abatê-los com uma arma. Aos drones, obviamente.

6 comentários:

  1. Mais uma indignada.

    A maioria dos pais dessas criancinhas são filhos do "25 de Abril" o qual não souberam VIVER!!!

    Feliz e Docinho Natal para ti e todos os que amas.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Há que arranjar um DUMDUM especial para drones!
    Feliz Natal, Carlos
    xx

    ResponderEliminar
  3. Sinto-me indignada e sem pachorra para este género de tecnologias!
    Em casa do meu pai onde vivi até aos 13 anos, nunca houve prendas de Natal! Sinto saudade das bonecas de pano que a minha avó fazia para mim, sinto saudade de quando jogava ao pião, ao berlinde, ao botão, sinto saudade de quando vivia sem ver tanta hipocrisia.

    Beijinho Carlos e boas festas

    ResponderEliminar
  4. Como por estas bandas a criançada está toda crescidinha - fim da adolescência, início da idade adulta - nem sabia dessa nova moda! Mas pronto, se vir qualquer coisa com esse ar por perto, acho que um valente pontapé vai pôr a engenhoca fora de circulação... ;)

    Desejo-lhe um Feliz Natal, com tudo de bom (e sem drones)!

    ResponderEliminar