terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Saia um café para o vizinho do lado.

Não me chateia absolutamente nada que uma pessoa entre no metropolitano com um café numa mão e uma sandocha ou um bolo na outra. 
O único problema é quando essa pessoa se senta ao meu lado e, no momento em que o telemóvel toca, se esquece que tem um copo de café na mão, larga-o para atender a chamada e o café se esparrama em cima do meu sobretudo e das minhas calças. Aí deixo de ser condescendente.
Se a pessoa reage com um simples desculpe e continua a falar ao telemóvel, então deixo mesmo de ser educado. Viro fera e sou capaz de coisas que nem eu próprio imaginava possíveis. Pecebi hoje até onde posso ir, mas palpita-me que ainda não atingi os limites. 

12 comentários:

  1. Nunca me vi numa situação dessas!

    Passei para te desejar um 2015 com tudo que desejas e sonhas.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Elisa. Renovo os votos que deixei no teu cantinho
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Já me aconteceu uma situação semelhante, mas com um copo de cerveja que alguém resolveu verter da bancada de cima para a de baixo... Não reagi bem, nada bem mesmo. Valeu quem estava comigo que acalmou as hostes!

    ResponderEliminar
  3. O Carlos e qualquer um: que avantesma! :P

    Um Feliz 2015, sem chatices desse género (nem doutro, se possível)! :)

    ResponderEliminar
  4. Ela há cada besta, Carlos.
    Temos obrigação de aturar estas criaturas??
    Acredito que não

    ResponderEliminar
  5. Voltando da pausa pra desejar um lindo e feliz Ano Novo com repetição das coisas boas e das más também para que possamos nos deleitar com sua boa e bem humorada escrita!
    Não gostava nada de te ver bravo !! rs
    Tim Tim Carlos
    Um Bom Ano

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Lis. Agora sou eu que estou quase de partida, mas não vou deixar de passar por aqui.
      Um bom ano também para si
      Abracinho

      Eliminar
  6. ~ ~ Penso que ninguém se livra de aturar esses "cromos". Todos os impropérios que se possam dizer são lições de civismo.

    ~ ~ Que 2015 seja um bom ano de progresso pessoal, nacional e mundial. ~ ~
    ~ ~ ~ Abraço amigo. ~ ~ ~

    ResponderEliminar
  7. Obrigado, Majo Tudo de bom para si também em 2015.
    Abraço apertadinho

    ResponderEliminar
  8. As vivências do passado serviram para nos ensinar, as do novo ano que vem, servirão para nos encorajar. Que 2015 seja um ano de concretizações, saúde, amor e muita felicidade. Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Bom 2015 sem peripécias metropolitanas...

    ResponderEliminar