sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

O Jogo da Imitação




O filme é baseado na história de Alan Turing, o homem que liderou a equipa que decifrou o código nazi Enigma, contribuindo decisivamente para a vitória dos aliados.  Durante décadas a acção de Turing e sua equipa foi ocultada. 
Quando em 1952 é acusado de crime contra o pudor, por ser homossexual, nem polícia nem justiça sabiam que estavam a prender e condenar o homem que  coordenara a equipa que derrotou os nazis, salvou  milhões de pessoas da morte e viria a ser mais tarde considerado  o “ pai dos computadores” 
  O juiz dá-lhe a escolher entre a prisão ou um tratamento hormonal e castração química. Turing  opta pelo tratamento e em 1954 é encontrado morto.
Mas “O jogo da imitação” é muito mais do que a vida de Turing, a sua personalidade complexa, por vezes conflituosa, a sua persistência na descoberta de uma máquina que decifrasse o Enigma, apesar da desconfiança de todos os que com ele trabalhavam. É também uma história sobre a injustiça e  o retrato de uma Inglaterra conservadora e preconceituosa que via a homossexualidade como um crime. 
Só em 2009 Gordon Brown viria a pedir desculpas pelo tratamento desumano a que Turing foi sujeito e foi preciso esperar mais quatro anos até que  a rainha lhe concedesse o Perdão Real. Quando pensamos que há 50 anos a homossexualidade era considerada doença e crime na Europa, sentimos um arrepio e depois congratulamo-nos por termos evoluído. Mas não deixaremos de pensar que se no século XXI ainda há povos e culturas  que condenam a homossexualidade, temos todo o direito a criticá-los, mas não a acusá-los de não evoluirem há séculos. Afinal, a diferença é de apenas algumas décadas. 

Com uma interpretação notável, Benedict Cumberbatch é um forte candidato ao Óscar de Melhor Actor. Seria, também, uma forma de prestar homenagem a Alan Turing.  Não só pelo papel desempenhado durante a II Guerra Mundial, mas também por ter sido um pioneiro, com a criação do Colossus, o primeiro computador. 

7 comentários:

  1. Possivelmente não o verei.
    Perdi o meu "sacador" de filmes. Partiu! Hoje o foi o Adeus Final!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Quero ver.
    Bom fim de semana, Carlos. :)

    ResponderEliminar
  3. Está em Leiria, gostava de ver, mas não é possível :(

    Beijinho Carlos e um excelente fim de semana.

    ResponderEliminar
  4. ~ ~ Excelente comentário - completo, assertivo e muito bem urdido. ~ ~

    ~ ~ Apesar do tempo, um agradável final de fim de semana, Carlos. ~ ~
    .

    ResponderEliminar
  5. Hum...acho que vou colocá-lo na lista :)

    ResponderEliminar
  6. Não entendo porque se dá tanta importância à orientação sexual de cada pessoa, francamente !!

    Bom domingo, amigo

    ResponderEliminar
  7. É um filme que não quero nem posso perder.

    ResponderEliminar