sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Quem quer casar com a Carochinha?




Que faria se, durante a cerimónia de casamento descobrisse que o seu noivo era epiléptico?
A pergunta não é especulativa. Aconteceu mesmo.
Um noivo, talvez demasiado emocionado, teve um ataque epiléptico  durante a cerimónia de casamento e foi do altar directamente para o hospital. Furiosa, porque desconhecia a doença do futuro marido, mas com um sentido prático notável, a noiva encontrou uma solução rápida. Para aproveitar o vestido e não desperdiçar o dinheiro do banquete, casou com um convidado.
Não acredita? Então leia aqui

7 comentários:

  1. Li hoje no JN.

    Nada mais me espanta!!!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Adorei a parte da chuva de pratos. Ahahahah

    ResponderEliminar

  3. Há pessoas que casam com uma facilidade como quem muda de roupa! :)
    "Olha... quer casar comigo?" Até parece que é um convite para ir ao cinema!

    Estou cá a pensar... se calhar eles não têm aquela parte da cerimónia em que o celebrante diz: «até que a morte vos separe!»...

    Beijinhos Carlos, bom fim de semana
    (^^)



    ResponderEliminar
  4. Por um lado, pode ter sido uma sorte para o noivo não casar com alguém assim...espero que depois tenha aparecido uma outra que gostei dele na saúde e na doença.

    ResponderEliminar
  5. Sorry em cima era "gostasse" ou "goste" e não "gostei"

    ResponderEliminar
  6. Por um lado, pode ter sido uma sorte para o noivo não casar com alguém assim...espero que depois tenha aparecido uma outra que gostei dele na saúde e na doença.

    ResponderEliminar