terça-feira, 17 de março de 2015

Sob a influência de Júpiter




Manhã de segunda-feira. Apanhou o Metro à hora habitual e dirigiu-se ao emprego a recibo verde, onde estava há quase três anos.Levava consigo uma revista de fim de semana, que não tivera tempo para ler. Foi folheando do final para o princípio. Parou na página dos horóscopos. Animou-se quando leu a previsão do seu signo:

Esta semana está sob a influência de Júpiter, que representa bênçãos, oportunidades, crescimento, ampliação de horizontes.No plano económico, pode finalmente ver definida uma situação laboral que até agora estava indefinida”.

Seria agora que lhe iam fazer o contrato definitivo, que andavam a prometer há um ano? Fazia mesmo jeito, porque a mulher tinha acabado de ser despedida.

Sorveu a bica, apressado, numa baiuca da estação de metro. A meio da manhã o chefe chamou-o. Percebeu, pelo ar grave, que as notícias não seriam boas. Não eram. Depois de rasgados elogios ao seu trabalho, o chefe comunicou-lhe que “ em virtude das dificuldades económicas que a empresa atravessa” não lhe renovariam o contrato no final do mês seguinte.

Saiu do gabinete sem dizer uma palavra. A meio da tarde pediu  para sair mais cedo.Dirigiu-se ao jornal onde lera o horóscopo e pediu para falar com o director. Não estava. Pediu o Livro de Reclamações.

4 comentários:

  1. Uma situação que, infelizmente, poderia ser real...

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. A reclamação tem que ser dirigida a quem lhe rouba a possibilidade de trabalhar, Carlos :((

    ResponderEliminar
  3. Eu não faria por menos... :)
    Temos que sorrir. Até nas tristezas.

    ResponderEliminar
  4. ~ 'Tadinho'! Era bem capaz de dar ao tal diretor, o murro que mereciam os donos do euro.

    ~ ~ ~ ~ Um humor negro triste sobre um episódio, infelizmente, muito frequente, ~ ~ ~ ~
    ~~Bj~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar