quarta-feira, 10 de junho de 2015

Olha que dois!


Naquele tempo esta canção vinha com bolinha. Imprescindível em qualquer convívio de Faculdade, ou baile de garagem.
Para dançar muito agarradinho, entre sussuros ao ouvido da/o parceira/o.

6 comentários:

  1. Caramba esta é daquelas que fazia encaracolar as unhas dos pés!
    Adorava os bailes de garagem, eram os únicos onde não tinha a minha irmã a pau para ver se o meu parceiro me apertava ou não, como acontecia nas colectividades, os parceiros levavam as miúdas para o cento do baile, porque ao redor estavam as mães (no meu caso era irmã) de olho bem aberto.

    Beijinho Carlos

    ResponderEliminar
  2. Fui das que a ouviu às escondidas!!!

    Dancei-a nos jardins do palácio em Luanda...
    Bons tempos...era jovem e tinha sonhos.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Mesmo sem dançar muito agarradinha, entre sussuros ao ouvido do parceiro, sempre gostei muito desta canção.

    ResponderEliminar
  4. É verdade! A minha mãe ouvia o single, às minhas escondidas, pra não influenciar, penso eu.
    Já coloquei no meu blogue a canção: "Je t' aime, moi, non plus". Adoro música francesa.
    Evidente k a dancei já na faculdade, sobretudo em Medicina, bem às claras, embora os "piquenos" quisessem fazer logo, numa noite, a cadeira de Anatomia.

    Bom resto de semana, Carlos!
    Beijo.

    ResponderEliminar
  5. Minha progenitora ficou escandalizada quando o meu noivo ma ofereceu, rrssss

    Amigo, tudo de bom

    ResponderEliminar