segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Por terras de Deu la Deu


Hoje viajamos ainda mais para Norte. Passagem por Monção, para almoçar no magnífico restaurante Sete a Sete


 Depois um pequeno passeio para fazer a digestão



Apreciar os pormenores


Descansar o olhar no rio


Dar uma espreitadela aos nossos vizinhos espanhóis de Salvaterra do Miño


E lembrar Deu la deu, a mulher que


 E fazer o caminho de regresso ao carro, depois de uma rápida passagem pelas termas




Já de saída, uma paragem no Palácio da Brejoeira. Para visitar o sumptuoso edifício, mas também o bosque e jardim  envolventes. E, para quem possa e aprecie, provar o magnífico néctar que se produz naqueles vinhedos. Mas só provar porque se conduzir, não beba...

Como só voltarei aqui depois do Natal, aproveito para desejar a todos os leitores que têm a paciência de por aqui passar, umas festas felizes.

9 comentários:

  1. Que lindo passeio, Carlos!
    Foi um belo presente de Natal.
    Festas Felizes e boas Entradas.
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, papoila. Festas Felizes também para si. Que 2017 lhe traga muitas coisas boas e muita saúde.

      Eliminar
  2. Foi um belo passeio, Carlos. Obrigada!

    Como ando a tomar um anti-histamínico, não posso provar o precioso néctar que se produz nesse região, mas não faltarão oportunidades.
    As fotos são lindíssimas.
    Continuação de dias muito felizes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Janita, Igualmente para si. Anti histamínicos? Nada de grave, espero.

      Eliminar
  3. Eu vim depois mas nem por isso deixei de vir em boa hora. Provar só mais lá para a primavera.
    Entretanto que continuem as Boas Festas.

    ResponderEliminar
  4. "A mulher que" enfrentou o inimigo atirando-lhes pão.

    Tinha dado por falta do Carlos nestes dias, mas não me apercebi deste post no dia do meu aniversário que vou considerar como prenda, pelas imagens que felizes recordações me trazem.
    Em tempos que lá vão, eu e o Rodrigo quando tirávamos uns dias de férias ficamos hospedados algumas vezes na "Casa de Anquião" em Ponte de Lima, era hábito sairmos sem destino para comer, fazíamos centenas de km, um dia paramos em Monção seria ali que iríamos almoçar, mas como ainda era cedo, estacionamos o carro num parque/jardim, junto ao rio e ali ficamos a conversar e a curtir a beleza que nos rodeava, o som da água a correr acabou por adormecer o Rodrigo, deixei que dormisse, eram 15,30 h quando acordou, ficamos-se por uma tosta, o almoço ficou combinado para uma próxima, no ano seguinte saímos de Ponte de Lima e lá fomos nós de propósito para o tal almoço, também chegamos cedo, estacionamos no mesmo lugar e ficamos apreciar uns funcionários (penso que públicos) que apanhavam as folhas secas no parque junto ao rio, rimos com a velocidade com que o faziam, quando dei por ela o Rodrigo estava a dormir, acordou às 16 h acabamos por comer uma sandes e o tal almoço em Monção até hoje não se realizou
    Peço desculpa pela extensão, mas não resisti ao ver as imagens.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpe, Adélia, mas fartei-me de rir com o seu comentário, Da próxima vez têm de ir directo ao restaurante.

      Eliminar
  5. O palácio da Brejoeira, a avaliar pela fachada, deve ser uma maravilha. Se passar por essa zona algum dia, tento vê-lo. Se não passar, olhe, já vi a foto:). Muito obrigada.

    ResponderEliminar